Milionário português de 56 anos preso por tentar matar a mulher de 26

Empresário natural de Viseu usou martelo de pedreiro no ataque e vai ficar em prisão preventiva. Arrisca mais de nove anos de cadeia.

ng6698284

Casaram durante o último verão e deixavam transparecer “muito amor”, segundo vizinhos, mas Carlos Inácio Pinto, 56 anos, e E.P., de 26, acabaram de forma sangrenta uma violenta discussão num quarto de hotel em Vigo, Espanha, durante a qual ele terá tentado matá-la com um martelo de pedreiro. No meio da refrega sofreu um enfarte e ambos acabaram hospitalizados. Ele já sob detenção. Carlos, um milionário natural de Viseu, está em prisão preventiva na Galiza e assim vai aguardar julgamento, pois o tribunal não admitiu o pagamento de caução. A mulher já abandonou Vigo.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o empresário e a companheira, uma modelo nascida na Roménia, estavam casados há cerca de um ano e a residir em Vila Nova de Gaia – embora vivessem juntos há sete – foram passar uns dias a Vigo. Carlos Pinto terá alegado uma reunião de negócios, o que a Polícia galega suspeita ter sido apenas um pretexto. As autoridades estão convencidas que o milionário teria planeado o homicídio.

O casal chegou no último domingo ao hotel NH Palácio de Vigo e foi no dia seguinte, pela manhã, que uma empregada de limpeza a viu a fugir, nua e ensanguentada, já no exterior da zona dos quartos. As autoridades e as equipas de socorro foram logo alertadas.

Atacada na casa de banho: Segundo a queixa da alegada vítima, estava na casa de banho quando o marido entrou e a agrediu, nas costas, com a parte metálica do martelo de pedreiro, atingindo-a também na cabeça. Os investigadores estão convencidos que Carlos trouxe aquela ferramenta com ele uma vez que no hotel não havia nenhuma do género. A mulher terá sido atingida quatro vezes na cabeça, enquanto o marido se mantinha em silêncio. Aliás, o motivo da agressão não foi divulgado.

Ainda de acordo com a versão da modelo, 30 anos mais nova do que o marido, ele agarrou-a e sentou-se em cima dela para um golpe final e poderá ter sido nesse momento que sofreu um enfarte, permitindo à mulher fugir. O empresário trancou-se no quarto. Ambos foram transportados para o hospital. Logo na quarta-feira, a jovem foi ouvida por um juiz do tribunal especializado em violência doméstica, após o que saiu de Vigo com uma amiga e terá regressado a casa, em São Félix da Marinha, Vila Nova de Gaia, para recolher bens pessoais e seguiu para local desconhecido.

Já Carlos, que continua internado no hospital, foi interrogado e acusado de tentativa de homicídio. O Ministério Público galego pediu que fosse colocado em prisão preventiva, por ter a convicção de que premeditou a morte da mulher ao trazer o martelo para o quarto. O Tribunal, que entretanto pediu informações às autoridades portuguesas sobre eventuais antecedentes criminais, decretou a prisão preventiva num hospital-prisão. Deve ser transferido este sábado e será julgado em Espanha. Arrisca uma pena superior a nove anos.

Vimos em: jn.pt

 

Comentar