Coisas que acontecem no corpo da mulher após dar à luz

A gravidez traz consigo muitas alterações corporais. E a essas mudanças são acrescidas outras no pós-parto. E isso tudo faz parte do privilégio de ser mãe. Porque muitas destas mudanças deixam a mulher mais bonita e completa.

mudanças-no-corpo-pos-gestação

O cansaço, peso, aumento corporal, mudanças hormonais são responsáveis por um desencadeamento de novidades. No puerpério muita coisa muda também, e da mesma forma que na gravidez, será gradual e lento.

Algumas coisas realmente impressionantes acontecem e muitas pessoas nem acreditam, até que ocorre em suas próprias vidas.

1. Os pés crescem: A gestante percebe que o pé está desconfortável nos sapatos e acaba adquirindo novos para seu melhor conforto. O obstetra pode atribuir o fato ao inchaço dos pés, mas uma pesquisa realizada na universidade de Iowa mostrou que a maior parte das mulheres acaba preservando o sapato maior depois do parto, afinal seus pés realmente cresceram e alargaram. Isso ocorreu com 70% das entrevistadas. Uma renovação no closet de sapatos poderá ser necessária.

2. As mamas terão vida própria: É incrível como no horário que o bebê costuma mamar o leite começa a sair sozinho. O mesmo se dá quando a mãe ouve algum outro bebê chorando. O instinto materno aliado aos hormônios da lactação serão responsáveis por isso. Lembro de muitas vezes estar ocupada com muitos afazeres e a mama me lembrar de que em breve o bebê acordaria e seria a hora da mamada. Era necessário parar o que eu estava fazendo e ao me dirigir ao berço lá estava o bebê acordando e buscando seu precioso alimento.

3. Queda de cabelos: Em contraste com a gravidez, quando os cabelos ficam fortes, brilhantes e saudáveis, no puerpério eles caem, e muito. O motivo é hormonal, já que durante a gravidez imperaram os hormônios femininos e após o parto os masculinos se equilibram com os femininos. Isso é normal e não é motivo para pânico, a média é a perda de 30% dos fios, e dura aproximadamente até o sexto mês depois do nascimento do bebê. Para ajudar na revitalização, uma alimentação saudável para a mãe é a melhor escolha. Isso será proveitoso para outras regiões do corpo também, facilitando a perda do peso extra de forma equilibrada.

4. Força: O corpo da mulher que passa a ser mãe fica mais forte. Os braços serão mais musculosos devido ao peso do bebê e outros trabalhos braçais; as pernas continuarão mais resistentes, mudança adquirida durante a gravidez para sustentar o corpo mais pesado; o sono interrompido nas noites proporcionará maior resistência a ele, e é incrível como as mães dão conta de todas as tarefas necessárias, mantendo seus bebês limpos e nutridos, graças ao seu esforço e força.

5. Sintonia: O corpo passa a ser a extensão do corpo do filho. A ciência não explica, mas os relatos de mães mostram isso, chamado por muitos de sexto sentido. Mães acordam pouco antes dos bebês durante a noite e em seguida ouvem ele se mexendo, querendo acordar para a mamada, ou durante o dia chegam no local exatamente na hora que algo ruim poderia acontecer. Há também aquelas ocasiões em que a mãe praticamente ouve o que está incomodando seu filho, uma fralda mal colocada, uma dor forte, e ela sabe exatamente o que precisa ser feito, acalmando o bebê.

Estas e outras mudanças corporais são necessárias e complementarão o papel de mãe. A natureza é sábia e proporcionou tudo o que é mais necessário para que a mulher consiga nutrir e cuidar do seu filho e fique ainda mais bela. [Michele Coronetti]

Lembramos que o comparativo da pesquisa não exprime algum tipo de ideologia ou apologia a tal tema de responsabilidade do site, estamos apenas reproduzindo um conhecimento científico.

Vimos em: familia.com.br

Comentar