Quando seu filho está entre a vida e a Morte este Pai descobre algo chocante sobre o Cirurgião

Constantemente julgamos as pessoas sem sabermos o que elas estão passando, o que está acontecendo na vida delas, quais problemas elas estão enfrentando…

Sentir empatia pelos outros às vezes é muito difícil. Embora ninguém goste de admitir, frequentemente julgamos as pessoas por sua raça, se*o, idade, país de origem, status econômico, aparência, orientação…

1

Um cirurgião chega ao hospital após receber uma chamada urgente para um cirurgia de uma criança que havia se envolvido em um acidente gravíssimo. O médico se preparou imediatamente para a cirurgia, mas antes de entrar na sala, o pai da criança corre até ele e diz: “Por que você chegou tão tarde? Por que? Você sabia que a vida do meu filho está em risco? Você não tem o menor senso de responsabilidade!”.

O médico, sorrindo, respondeu com calma: “Desculpe, eu não estava no hospital. Eu estava em outro lugar, mas vim o mais rápido que pude. Agora acalme-se, e me deixe fazer o meu trabalho”. O pai da criança, porém, retrucou: “Me acalmar? Como você se sentiria se fosse seu filho? Calmo? Em paz?”. O médico sorriu novamente e disse: “É muito fácil dar conselhos quando você não está pessoalmente envolvido”.

A cirurgia durou horas. Ao sair da sala de operações, o médico olhou para o pai da criança e disse, satisfeito: “A cirurgia foi um sucesso, seu filho está fora de perigo”, e sem esperar pela resposta do pai, olhou para o relógio e saiu correndo, dizendo: “Se você tiver alguma dúvida, pergunte à enfermeira!”.

O pai, com raiva, olhou para enfermeira e perguntou: “Ele é sempre assim? Quanta arrogância! Não podia esperar alguns minutos para me dizer mais sobre o estado do meu filho?”. A enfermeira, com lágrimas nos olhos, respondeu: “O filho dele morreu ontem em um acidente de carro e ele estava no velório quando nós telefonamos para ele vir realizar a cirurgia. Agora que seu filho já está fora de perigo, o doutor está indo ao enterro do filho dele”.

Às vezes sentimos raiva ou frustração quando uma pessoa não nos dá a atenção que queremos, nos responde de forma atravessada, nos trata friamente – e isso nos leva a julgá-la como ruim, arrogante, orgulhosa… Porém todos enfrentam problemas, passam por momentos difíceis na vida. Esse texto é um lembrete comovente para evitarmos julgar os outros pelas aparências ou atitudes momentâneas. Devemos ser mais compreensivos, mesmo com estranhos.

Vimos em: motivacaododia.com

Comentar