Ter estas covinhas na bochecha significa algo especial, confira!

Desta vez não vamos falar de alimentação natural, nem de remédios alternativos. Neste post, trouxemos uma curiosidade sobre as “covinhas”, aqueles buraquinhos que algumas pessoas têm em cada lado da bochecha. É sempre bom mudar o script algumas vezes, não é mesmo?

covinhas_-_bochechas_edit

A origem das covinhas que aparecem no rosto – para muitos, um charme especial – é genética. Apenas 20% da população é portadora do gene que deixa covinhas, também conhecidas como barroquinhas.

Tem muita gente com inveja destes, pois acreditam que a marca dá um charme maior. Mas você sabia que essas covinhas não passam de um “defeito” no músculo da bochecha? Pois é!

As pessoas com barroquinhas têm o tecido fibroso que adere entre a pele e o osso da mandíbula (queixo) ou entre a pele e os músculos da face (rosto).

Então, a pele é “repuxada”, causando uma pequena retração. Há muitas histórias antigas que valorizam os portadores de barroquinhas.

Algumas dizem que eles são mais sortudas e abençoadas, outras falam que são pessoas mais atraentes. Certos povos acreditavam que os portadores das covinhas eram conhecedores da fonte da juventude e tinha sorte para ganhar dinheiro.

Um fato curioso é que muitos artistas de Hollywood possuem a marca tão desejada, como Leonardo DiCaprio e Cameron Diaz.

Essas pessoas servem de inspiração para uma parcela que se submete a cirurgias plásticas, a fim de parecerem mais bonitas e atraentes.

O procedimento é de risco, já que é difícil fazer os buraquinhos de forma simétrica, segundo o cirurgião plástico Miguel Sabino, da Universidade Federal de São Paulo.

Outro problema é que, quando não são naturais, as borroquinhas ficam o tempo inteiro no rosto e não apenas quando a pessoa sorri. O desejo de obter essas marcas, mesmo artificiais, é antigo.

Em 1936, Elizabeth Gilbert tinha obsessão por covinhas e construiu uma máquina que provocava uma pressão nos músculos da bochecha. Sim, era uma técnica dolorosa, mas não era tão ruim para quem queria estar entre os 20%. Se tem amigos/as que tem estas covinhas, compartilhe este artigo com eles, eles vão adorar saber… 😉

Lembramos que o comparativo da pesquisa não exprime algum tipo de ideologia ou apologia a tal tema de responsabilidade do site, estamos apenas reproduzindo um conhecimento científico.

Vimos em: dicas.club

Comentar