É assim que ELES enganam meio mundo com o MITO do colesterol

As prateleiras dos supermercados estão lotadas de produtos que anunciam orgulhosamente “baixo colesterol” e a TV não economiza em comerciais que disseminam as mesmas coisas. Hoje, infelizmente, é senso comum que se ter uma dieta alimentar rica em gorduras e colesterol tem efeitos negativos no coração. Não coincidentemente, quando estas BALELAS começaram a serem disseminadas nos anos 70, o número de obesos, doentes cardíacos e diabéticos EXPLODIU!

home-hipertensao-colesterol

E se tudo isso pudesse ter sido evitado? A verdade científica está disponível para todos que querem ver.

Neste artigo, compartilho com você 19 coisas que todos deveriam saber sobre colesterol, na esperança que possa estar colaborando com a sua saúde e com a saúde das pessoas que você mais gosta.

obs: Tudo aqui dito que não for minha mera opinião pessoal, é baseado em referências que estão listadas em cada um dos pontos ou no final do artigo. Seja responsável por sua própria saúde, procure um profissional de confiança e sempre questione tudo.

Vamos lá: Nunca na história foi provado que colesterol causa problemas no coração.

Colesterol abaixo de 150 é danoso e inibe a capacidade do corpo de produzir vitamina D (comprometendo seriamente, entre outros muitos fatores, sua imunidade)

Estudo de Framingham mostrou que a chance de morte por câncer aumentava em 200% se houvesse uma queda substancial no colesterol, num período de 4 anos de acompanhamento. (SHARF, SF. Time trends in serum cholesterol before cancer death. Epidemiology 8:132-6, 1997)

A mentira do colesterol é sustentado por interesses econômicos e políticos. Dr. Lair Ribeiro

Dietas baixas em gorduras saturadas não tem efeito algum na questão de mortalidade total ou mortalidade por doenças cardíacas. (www.cochrane.org)

Pessoas idosas com colesterol baixo morreram 2x mais frequentemente de um ataque cardíaco do que as pessoas idosas com colesterol elevado. (KRUMHOLZ, HM et al. Journal of the American Medical Association 272, 1335-1340 (1990))

Mais da metade das pessoas que tem problemas cardíacos tem colesterol absolutamente normal segundo os padrões médicos (150mg/dL).

“Níveis de colesterol não são importantes no manuseio de doenças cardíacas”, Dr. Lair Ribeiro.

Estudo de Lyon mostrou que a dieta do mediterrâneo, a qual não abaixa o colesterol, reduziu as mortes em 70% e mortes cardiovasculares em 76% quando comparada à dieta “prudente”, ou seja, a dieta de baixo colesterol recomendada pelos governos. (LORGERIL, M et al. Final Report of the Lyon Diet Heart Study, Circulation 99, n. 6 (1999): 779-85

Conclusão do Estudo De Lyon: “Colesterol NÃO causa nenhum mal!”, Dr. Michel De Lorgeril

Estudo de 10 anos com 300 mil homens concluiu no final que o grupo de pessoas tratadas para prevenir colesterol teve 265 mortes, enquanto o grupo não tratado teve 260 mortes. Conclusão? Mais mortes no grupo de tratamento do colesterol do que no grupo sem controle algum. Multiple Risk Factor Intervention Trial. Journal of the American Medical Association 248:1465-77 (1982)

Lipitor (atorvastatina), droga do tipo estatina para abaixar o colesterol, é a droga que mais vendeu em toda a história da medicina.

Estudo: 14 pacientes começaram a tomar Lipitor. Dentro de 3-6 meses, 10 dos 14 pacientes, ou seja, 71% deles desenvolveram anormalidades diastólicas e esta é a principal causa de insuficiência cardíaca congestiva. (AJC 2004:84:1200-1210)

Em 5 grandes estudos testando estatinas, drogas para abaixar o colesterol, (4S, CARE, LIPID, WOSCOPS, AFCAPS) não houve correlação nenhuma entre níveis de colesterol, redução de colesterol e resultados obtidos.

“As estatinas seriam um melhor remédio se não baixassem o colesterol” – Dr. Lair Ribeiro.

“Não se pode bloquear uma enzima e/ou um receptor no organismo e esperar, a longo prazo, resultados favoráveis” – Dr. David Browstein. As estatinas bloqueiam uma delas.

Os Franceses, Japoneses, Esquimós e Gregos por exemplo, têm dietas altas em gorduras e gorduras saturadas e apresentam menor mortalidade por problemas cardíacos do que a maioria dos povos.

Estudos modernos e sérios apontam que o que aumenta o colesterol ruim no sangue é: Inflamação e não gorduras saturadas ou ingestão de colesterol.

O que causa essa inflamação que aumenta colesterol ruim? Carboidratos de má qualidade em excesso (pães, massas, farinhas, açúcares, refrigerantes, doces, etc) e consumo excessivo de óleos vegetais, causando desequilibro entre gorduras ômega 6 e ômega 3. Sua saúde é a coisa mais valiosa que você tem, sem ela NADA é possível!

É hora de sermos mais saudáveis fazendo o que faz sentido e pararmos de ignorar as mentiras gananciosas de profissionais mal atualizados e órgãos incompetentes.

Veja mais no vídeo!;

Lembramos que o comparativo da pesquisa não exprime algum tipo de ideologia ou apologia a tal tema de responsabilidade do site, estamos apenas reproduzindo um conhecimento científico.

Vimos em: emagrecerdevez.com

Comentar