7 coisas que os cachorros detestam que você faça

A troca de amor entre cachorros e seus donos é genuína, mas nem sempre os fiéis amigos do homem gostam de toda forma de carinho que recebem. É bom ficar atento para saber se não está fazendo errado. Por isso separamos algumas atitudes corriqueiras que podem incomodar seu cachorro e você nem sabe:

11

1- Muitos abraços: O cachorro é quadrúpede. Portanto, coloca-lo em duas patas para abraça-lo não é algo muito agradável para ele. Para os cachorros colocar as duas patas dianteiras em outro ser é ligado à briga ou alguma forma de estabelecer dominação. Se fizer isso com frequência pode estressá-lo e até gerar uma reação inconveniente;

2- Falar sem gesticular: Já está claro que os cachorros podem sentir a emoções e intenções do seu dono segundo o tom da voz, mas eles não entendem o que os humanos estão falando. Por isso, obviamente, a linguagem não-verbal é muito importante. Portanto, gesticule o máximo possível. Eles vão te entender inclusive pela forma com que os olha.
Publicidade

3- Dar banhos com muita frequência: Cachorros precisam tomar banho, claro, mas não com a mesma frequência do humano. Uma vez por semana está de bom tamanho, inclusive para a saúde da pele dele. Preste atenção no que eles gostam, use produtos específicos para cachorros e tente transformar o momento do banho em uma grande brincadeira;

4- Vesti-los sem necessidade: Pode ser que teu pug fique lindo naquela sua malha durante o inverno, mas uma boa parte deles odeia usar roupas (preferem comê-las). Há cachorros que até perdem o equilíbrio quando os donos insistem em vesti-los.

A verdade é que os pelos dos cachorros possuem uma barreira térmica natural para tolerar os mais diferentes climas. Um Husky ou um São Bernardo não precisam de nada mais que seus pelos, sem qualquer suéter por cima. Mas existem algumas raças que tem pouca tolerância ao frio e precisam de um agasalho. Informe-se antes de sair colocando uma jaqueta no seu cachorro;

5- Apressá-los nos passeios e deixar que estranhos os toquem: Os sentidos dos cachorros são muito aguçados. Então, se o teu parou para examinar algo durante a caminhada na rua é porque detectou algum sinal. Deixe-o explorar e decodificar a informação sensorial. Interrompê-lo é estressante.
Além disso, um cachorro que pareça meigo sempre será um convite aos estranhos para que toquem sua cabeça, façam carinho. Mas na maioria das vezes ser tocado por estes desconhecidos pode ser sentido como uma forma de intimidação.

6- Ruídos fortes e gritos: O ouvido dos cachorros é muito sensível. Não à toa eles reagem aos sons de motores dos carros seus donos ou ao barulho do elevador. Mas esta sensibilidade pode ser muito prejudicial: fogos de artifício geralmente os deixam assustados ou agitados. Portanto muito barulho e ruídos fortes têm muito mais efeito neles do que nos humanos. Lembre-se sempre disso;

7- Falta de rotina e estrutura: Um cachorro não é como um bebê humano, mas também precisa de uma rotina para que se sinta tranquilo. Alimente-o sempre na mesma hora e faça o mesmo com os passeios. Não tem que ser exato, mas constante. Se vai se irritar porque seu cachorro estava na sua cadeira favorita, não o incentive a subir nela com frequência. Eles precisam saber claramente o que está certo e o que está errado em casa e isso se consegue por meio de treinamento e repetição. Com um “não” firme cada vez que fizer algo errado, vai entender teu tom e saber que não é mais para repetir tal ação. Se fizer as coisas direito, uma recompensa cai bem (um biscoito canino, por exemplo). Ter um cachorro é um compromisso diário. Se não tempo ou paciência, não adote um, pois não será nenhum favor dar um teto a ele. Outro o fará.

Lembramos que o comparativo da pesquisa não exprime algum tipo de ideologia ou apologia a tal tema de responsabilidade do site, estamos apenas reproduzindo um conhecimento científico.

Vimos em: vix.com

Comentar